Live

Open Banking Week Global 2021

A expectativa é que as novas regras entrem em vigor no primeiro semestre de 2020, abrindo uma janela de oportunidades. Confira!

*Por Marcelo Duarte

 

O mercado já se prepara para atender a demanda diante da alteração na Instrução 497 da Comissão de Valores Mobiliários – CVM. Com a mudança, que regulamenta a atividade do agente autônomo de investimento, esse profissional poderá deixar de atuar exclusivamente para um único intermediário, podendo passar a ofertar produtos de diversos participantes do mercado a seu cliente. A expectativa é que as novas regras entrem em vigor no primeiro semestre de 2020, abrindo uma janela de oportunidades.

 

Como define a Instrução, o agente autônomo de investimentos é o profissional habilitado a atuar: na prospecção e captação de clientes, recepção e registro de ordens e transmissão dessas ordens para os sistemas de negociação ou de registro cabíveis e na prestação de informações sobre os produtos oferecidos e sobre os serviços prestados pela instituição integrante do sistema de distribuição de valores mobiliários pela qual tenha sido contratado.

 

Portanto, o campo de atuação, que já era amplo, fica ainda maior quando o investidor deixa de ser cliente de uma instituição para ser do Agente.

 

Porém, vale destacar que uma vez que este, com as alterações da instrução, poderá ter que  explicar o funcionamento das aplicações financeiras e apresentar relatórios para uma carteira de produtos e clientes muito mais diversificada o atendimento ao ciente também se diversifica, pois demandará soluções específicas para se destacar diante da concorrência na qualidade dos serviços prestados.

 

Para que haja auxílio aos mesmos, nesta nova fase, existem ferramentas e tecnologias direcionadas a esse público, que auxiliam na: consolidação e valorização de todas as posições abertas (carteiras de investimentos)dos clientes em qualquer instituição do mercado, além de softwares para precificação de ativos e cálculo de receitas e despesas (rebates, taxas e tributos) com produção de relatórios que contêm informações detalhadas de movimentação, posição, rentabilidades e resultados para acompanhamento e assessoria, entregando análises de enquadramento entre o perfil do cliente e seus investimentos.

 

A produção de relatórios personalizados com customizações específicas ou serviços de outsourcing, bem como a consultoria para adequação os requerimentos mínimos regulatórios, desenvolvimento ágil e transformação digital são outra gama de produtos que está disponível para essa nova fase do atendimento, em que a gestão de dados é essencial para sobrevivência do negócio.

 

 *Marcelo Duarte é gerente comercial da Sinqia.

Inscreva-se em
nossa newsletter!

Aqui você encontra as novidades e as tendências dos mercados de tecnologia e financeiro. Cadastre-se!






Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação, desempenho e personalizar o conteúdo do site.
Para mais informações, acesse nossa Política de Privacidade