05/08/2019

A IFRS9 vem aí. Prepare-se!

A nova norma IFRS9 sobre instrumentos financeiros que o Banco Central prevê adotar em 2020 terá impactos relevantes para as instituições financeiras.

 

O Banco Central do Brasil (Bacen) submeteu a consulta pública os editais 54/2017 e 60/2018, que contém as medidas propostas para promover a convergência da regulação contábil aplicável ao sistema financeiro nacional com as melhores práticas internacionais, em especial a norma IFRS 9. Entre eles, está o aumento nas provisões para devedores duvidosos (PDD), maior volatilidade nos resultados e impactos nos cálculos e requerimentos de capital.

 

As principais mudanças contemplam a constituição de provisão para devedores duvidosos (PDD) não só para os empréstimos que já estejam em atraso, mas também sobre as perdas esperadas associadas ao risco de crédito de instrumentos financeiros. Atualmente, só são provisionadas as perdas já incorridas. Além disso, os ativos não poderão mais ser classificados e mensurados em bloco, como hoje, mas terão de ser tratados individualmente, contrato a contrato, e também passarão a incluir os ativos de tesouraria.

 

A nova norma – que já está sendo praticada pelos maiores conglomerados e instituições com matriz ou exposição no exterior – obriga a classificar os ativos de acordo com cada operação, cada mesa e objetivo inicial da constituição do ativo. Não será mais ao bel prazer das mudanças de estratégia da instituição ou suas mesas, e cada ativo terá de passar por uma avaliação para verificar se os fluxos de caixa contratuais são os chamados Pagamentos Exclusivos do Principal e dos Juros (SPPI – solely payment on principal and interest). O objetivo é identificar se um instrumento tem características não básicas e se é apresentado por um valor justo, ao invés de usar o método de juros efetivos.

 

 

Não deixe para a ultima hora. Prepare sua instituição!

Apesar de previsto para entrar em vigor em 2020, a implementação das mudanças nas instituições deve começar o quanto antes. A experiência mostra que uma instituição de menor porte necessita de, ao menos, seis meses de trabalho intenso e assertivo para estar plenamente adaptado ao IFRS9.

 

A Sinqia está preparada para acompanhar a sua instituição em cada passo destas adaptações! Nosso desafio é estar sempre um passo à frente em tecnologia. Para isso, estamos aperfeiçoando nossa solução atual de Contabilidade IFRS, prontos para o ano que vem onde as instituições brasileiras serão obrigadas a contabilizar pelo IFRS9, tão logo a resolução seja publicada pelo Bacen.

Se prepare com a Sinqia e juntos, vamos adequar sua instituição às mudanças que vem por ai! Entre em contato e fale com um de nossos gerentes comerciais.

Busca

Notícias

Press Release: Sinqia adquire Atena
Agora somos Sinqia!
Em 2019, oferta de debêntures deve bater novos recordes.
Press Release: Sinqia compra ADSPrev
Tecnologia para Previdência é com a Sinqia!
Automação de processos com RPA
Cadastro Positivo: prepare a sua instituição