24/08/2020

Conta de luz e taxas revelam potencial do PIX a ser testado nos sandbox

Se ainda faltavam casos práticos de uso do PIX para clarear a percepção sobre o potencial desta ferramenta na estrutura do Sistema de Pagamentos Brasileiros (SPB), agora não faltam mais. Em meados de agosto, o Banco Central (BC) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) acertaram a possibilidade de pagar a conta de luz com o Pix. Antes desse acordo, o BC já havia firmado parceria com a Secretaria do Tesouro Nacional (STN), para o recolhimento de taxas federais pelo mesmo sistema.

As duas iniciativas reforçam a disposição do governo e dos órgãos reguladores em popularizar o uso dos pagamentos instantâneos e abre a oportunidade para o desenvolvimento de infinitas soluções aproveitando a sinergia entre essas operações. Isso porque o pagamento da conta de luz, por exemplo, tem o potencial de inserir, teoricamente, todas os consumidores que utilizam energia elétrica no país. A partir daí, e do conhecimento dos hábitos de consumo de energia dessas pessoas, é possível pensar em oferecer os mais diversos e novos produtos e serviços a elas.

O limite é a criatividade e a pista de testes é o sandbox.  Neste ambiente regulatório experimental, as empresas poderão colocar em prática as ideias mais revolucionárias e disruptivas possíveis no que se relaciona ao PIX, além de outras oportunidades do SPB e até de operações envolvendo iniciativas além do setor de pagamentos.

O sandbox significará a eliminação da barreira do medo. Sem a perspectiva de uma multa ou um bloqueio inesperado, as instituições poderão iniciar operações inclusive em escala comercial, mesmo antes que o modelo idealizado esteja regulamentado.

Será a oportunidade de utilizar inteligência artificial, machine learnig, blockchain e outras tecnologias para misturar pagamento de conta de luz via PIX com proposta de venda de seguros, poupança e o que mais a capacidade criativa dos estrategistas conseguir imaginar.

O próprio Banco Central aposta nestas novas oportunidades e tem se esforçado para explicar didaticamente todo o funcionamento do PIX e das demais inovações.

Prova disso é o evento Conexão Pix, que reunirá especialistas do Banco Central e do mercado que estão diretamente envolvidos com o assunto. A ideia é justamente proporcionar momentos de interação com o regulador e conhecer desenvolvedores de soluções.

A programação pretende atrair desde representantes de grandes e pequenos atacados ou varejos, assim como e-commerces e lojas físicas, passando por escolas, salões de beleza etc.

A convocação do BC é para que todos possam se conectar, conhecer e até oferecer as tecnologias disponíveis para fazer o Pix alcançar qualquer negócio. O evento acontecerá nos dias nove de setembro, às 10 horas e 11 de setembro às 18 horas, sempre ao vivo no canal do BC no Youtube.

Para interessados em usar o PIX em soluções que o integrem aos seus próprios sistemas, as inscrições devem ser feitas até o dia 04 de setembro. Já quem deseja participar somente como espectador pode garantir presença até o dia 09 mesmo.

O fato é que este é um momento especial no qual a expressão ‘pensar fora da caixa’ faz todo o sentido. Existem estruturas inovadoras à disposição e estímulo à inovação por parte dos órgãos reguladores. Sandbox, PIX, Open Banking, Inteligência Artificial e tantas outras tecnologias modernas oferecem a oportunidade de misturas potencialmente revolucionárias.

Fazer tudo como sempre foi feito será um grande desperdício.

Para fazer tudo novo sua empresa pode contar com a Sinqia e seu hub de inovação Torq, que têm acompanhado de perto toda a formação deste novo ecossistema com o olhar atento para identificar os melhores caminhos.  Entre em contato.

Busca

Notícias

Press Release: Sinqia adquire Atena
Agora somos Sinqia!
Em 2019, oferta de debêntures deve bater novos recordes.
Press Release: Sinqia compra ADSPrev
Tecnologia para Previdência é com a Sinqia!
Automação de processos com RPA
Cadastro Positivo: prepare a sua instituição